Exposição Essencial

IMG_2261_baixa

IMG_5482_baixa

IMG_4597_baixa

IMG_1379_baixa

11_baixa

Exposição do Livro Essencial no café-restaurante Entrepassos no Paço Imperial no Rio de Janeiro. Cerca de 100 imagens poéticas frutos de um mochilão sabático à África, Ásia e Austrália. Livro à venda na livraria Blooks que fica dentro do café-restaurante. Ou via Internet. Remessa pelos Correios para todo o Brasil.

Imagens em busca de um olhar sincero da cultura, tradição e natureza desses países considerados “exóticos”, mas tão próximos a nós do Ocidente em sua humanidade. Nas minhas andanças, confirmei meu pensamento de que a humanidade é o que nos une e nos torna únicos e iguais.

Livro Essencial à Venda

img_5926

Cerca de 100 imagens em busca de um olhar sincero na África do Sul, Namíbia, Tanzânia, Moçambique, Índia, Nepal, Butão, Indonésia, Austrália e Patagônia. Livro fruto de um mochilão sabático por 2 anos numa viagem de autoconhecimento, muita troca humana e mergulho em diferentes culturas.

VENHA VIAJAR COMIGO VOCÊ TAMBÉM!!

Adquira seu livro Essencial por apenas R$ 60,00. Frete grátis para todo o Brasil.

ACEITAMOS PAGAMENTO POR PIX:

PIX 21972408844 (celular)

Envie e-mail com o endereço de entrega para: michellegloriafotografias@gmail.com

WhatsApp 21972408844

DEPOIMENTOS:

Sensibilidade do olhar. Belas imagens de diferentes povos, culturas e paisagens que nos fazem pensar e refletir sobre aquilo que de fato importa.Anna Paula Arruda

“Muito bom, um convite à reflexão, acompanhado de belas fotos.” Wilson Konig

“Fotos maravilhosas! Lindo livro! Muito bem editado e com fotos maravilhosas. Fiquei encantada com a beleza de cada olhar, das cores, das paisagens, dos sorrisos e gestos captados por um olhar atento e amoroso. Vale muito a pena!” Cliente Amazon

Amando meu livro!!! Simplesmente apaixonada por cada click, vendo cada fotografia me sinto em cada lugar clicado por ela!!! Super recomendo!!!!” Mariana Magalhães

“O livro Essencial é lindo, emocionante, e nos permite ir aos lugares através dele, as imagens são vivas e nos remetem ao cotidiano registrado… Adorei!” Ana Cristina Rosa

“Belíssimo livro de fotos! Cumpre o que promete!” Paulo André Amaral 

“Muito lindo este livro. As fotos são de uma sensibilidade incrível. Parabéns Michelle por este maravilho trabalho!!!!” Sheila Queiroz

Há algo que sempre falo, viajar para fora é viajar para dentro. E esta obra maravilhosa de Michelle permite que a gente veja as maravilhas do mundo, ao mesmo tempo que acompanhamos o amadurecimento de um ser humano. Como se o livro fosse um portal dimensional, um objeto que personifica e une dois mundos e toda a transição que ele representa. Com fotos belíssimas, o livro é daqueles que nos encanta e traz imagens repletas de informações de diversos locais. A maioria deles, ainda desconhecidos, que nos são apresentados pela Michelle. Parabéns. Parabéns e obrigada por nos brindar com sua obra!” Priscilla Torelli

“Lindas e sensíveis fotos. Inspirador. Amei pegar esta carona nas viagens da Michelle Glória! Recomendo para os amantes do belo, das culturas, da essência, da vida! Um livro de paz.” Araci Onghero

“I got your book. I have never seen portraits like your before where the person is so relaxed, so beautiful, non-performative and yet so engaged. You are using your camera as a spiritual practice. this is so new to me, so groundbreaking and heart expanding. I feel like I traveled the world with you and felt what it is to meet strangers on a soul level.” Sue Jaye Johnson

“Amei o livro! Sobre o material físico, de excelente qualidade e sobre as fotos, para mim, são relíquias, fotos de momentos, do dia a dia de diversas culturas, coisas que não sabemos que existem, nem imaginamos! As fotos nos trazem um mundo desconhecido e se tornam um tesouro para percebermos o quanto nosso planeta é rico de culturas e o ser humano é tão diverso! Perfeito!!!!” Renata Gouveia

Livro Essencial

Ontem, foi o lançamento do livro Essencial, viagens em busca de um olhar sincero. Estou muito feliz e realizada por ter concretizado este projeto fruto de uma intensa viagem existencial de muito aprendizado, muita troca humana. De paisagens belíssimas. Muito contente pela presença de novos e antigos amigos e familiares que foram prestigiar meu trabalho e compartilhar este momento de imensa alegria comigo.

Grata!

Namastê ❤️

Livro Essencial

A essência dos lugares, por onde andei, e das pessoas é invisível aos olhos. Descortinar um novo lugar nos preenche de uma infinita sensação de liberdade e êxtase. Conhecer pessoas e novas culturas nos toca a alma. É uma viagem ao âmago da alma, à nossa própria essência. Viagens internas e externas que se intercambiam aflorando o mais verdadeiro em nós.

Muito feliz em realizar este projeto, fruto da minha profunda busca interior de autoconhecimento e de descoberta de novas culturas. Estou me sentindo plena em poder compartilhar com vocês.

Cerca de 100 imagens em busca de um olhar sincero na África do Sul, Namíbia, Tanzânia, Moçambique, Índia, Nepal, Butão, Indonésia, Austrália e Patagônia.

Em breve divulgarei o lançamento no Rio de Janeiro.

Viajante-fotógrafa

Viajo em busca de descoberta e autodescoberta. Quero fotografar a alma das pessoas. Para isto, interajo primeiro, converso com a pessoa. E quando a pessoa está relaxada, faço o clique. Quero fotografar a alma. A espontaneidade da expressão.

Neste processo, me redescubro através do olhar do outro. Do espelho do outro. Me considero fotógrafa do coração.

Não sou uma fotógrafa-fotógrafa, mas uma viajante-fotógrafa. Gosto de mergulhar nos mistérios da existência e da natureza.

Namíbia.

A hora da serenidade

Viajei dois anos sabáticos em busca de mim mesma e do mundo seguindo a direção dos ventos, “going with the flow”. Estamos sempre buscando nosso equilíbrio interior. Mas o desejo de passar a vida a limpo se tornou mais intenso com a experiência de sincronicidade no Caminho de Santiago de Compostela. Peregrinos me permitiram me enxergar e olhar para dentro. Ali tudo começou. A roda da vida me pegou e tive de partir… Antes, fui conhecer minhas raízes portuguesas em Cumieira, Vila Real, região do Douro. Depois parti… Foram dois anos com um desejo no coração e a ideia de um destino: África e Índia. África para resgatar minhas raízes. Minha bisavó Maria era afro-brasileira. A Índia para trabalhar minha espiritualidade. Lancei-me no mundo sem planos, sem direções, apenas uma vaga ideia de destinos sem saber o que iria encontrar e o desejo enorme de me autoconhecer e encontrar. Fui de coração aberto, sem medos, autoconfiante.

Recebi o carinho da África. Em especial, das crianças e adultos de Langa Township na Cidade do Cabo, na África do Sul. Desenvolvi um projeto social de inclusão visual com fotografia para que as crianças se retratassem de uma forma positiva sem julgamentos ou preconceitos. Em toda África fui muito bem recebida. Os africanos me chamavam de “sister”. De coração aberto, tudo flui. As pessoas sentem sua vibração e são receptivas.

Na Índia, encontrei a sabedoria do Osho e de Dalai Lama, que está refugiado no Himalaia. Descobri a bondade, o amor e a compaixão pelos outros. Meditar para viver no presente e livre das angústias e sofrimentos. Foram grandes aprendizados.

Voltei para casa refeita. Ainda passei alguns percalços no encontro com o velho mundo que me cercava. O meu entorno não havia mudado. As pessoas continuavam com os velhos hábitos e pensamentos, mas eu havia me transformado. Houve um choque. Passada a tempestade após alguns anos. Veio a hora da serenidade e paz interior e exterior.

Hoje levo uma vida contemplativa no coração da serra em Teresópolis, com o coração sereno e aberto para as vicissitudes da vida. Namastê ❤️

Pôr do sol em Moçambique 🇲🇿

Recortes de Cuba

Hasta la victoria siempre

44523F4B-C6DC-445F-B81E-07D8B766B34B

4BF98B31-05C8-476D-8134-D0A58E479205

A5E074DF-6FFD-4757-A1E5-BA06306803F5

1B37DEB8-F9B1-4B08-8C4D-0EE50D67E5A1

28A387DF-0B5D-4286-A436-A6EFC6DD688B

E2F56B7A-BE3E-4384-9CA1-4FEA3432152B

E398538C-F3F6-4A26-A792-0CA556876F9C

0711B7B3-D400-44A6-AAD4-02653C4EF6E1

6924BADC-6F1A-4233-9480-9276FF76EC80

719613D7-B9B4-4324-85FA-A48DEE26BB50

5BF001AA-6DFE-4B6A-99E0-EB23C1C70BDF

Varadero

Conhecemos Havana, Varadero, Trinidad e Santiago de Cuba. Havana é a capital do país. Trinidad fica a 4 horas de carro de Havana. A praia de Varadero, com suas águas cristalinas, a 2 horas de carro de Havana. E Santiago de Cuba, no leste da ilha, a uma hora de avião.

Sempre desejei visitar Cuba, com Fidel Castro ainda vivo, para conhecer a realidade do socialismo. Isto não foi possível, quando fui, Fidel já tinha morrido, e a ilha estava sob comando de Raul Castro.

Eu me decepcionei com o socialismo cubano. Muita pobreza. Muita precariedade. Pedintes nas ruas. Carros velhos da década de 50, sem condições de circular. O sistema não valoriza o esforço pessoal. Para se ter uma ideia, o salário mínimo é em torno de 20 dólares. Cerca de 80 reais. E os médicos cubanos ganham em torno de 30 dólares. Cerca de 100 reais. A profissão mais rentável na ilha é o taxista, que cobra 40 dólares do aeroporto internacional de Havana para o centro. A pobreza de Cuba se deve também ao embargo econômico americano.

Minha decepção com o socialismo em Cuba não significa que me tornei uma defensora do capitalismo neoliberal. Todos sabemos de suas mazelas: desigualdade social, concentração de renda. Sou a favor do Estado do Bem Estar Social, onde o Estado intervém na economia, garantindo padrões mínimos de educação, saúde, habitação, renda e seguridade social a todos os cidadãos, a exemplo dos países europeus.

Agora, os cubanos são super receptivos e acolhedores. A música cubana é fantástica. E os restaurantes para turistas não deixam nada a desejar. Não deixe de visitar o La Bodeguita del Medio, em Havana velha e beber um mojito, apreciando a música cubana ao vivo.

Viajamos em um grupo de fotógrafos com Walter Firmo. Voei para Cuba de Copa Airlines.

Aventura na Namíbia

Trajeto que atravessa o deserto do país dura 20 dias e proporciona paisagens em estado bruto

Michelle Glória – Especial para O GLOBO

Publicado em 26 de março de 2015 no jornal O Globo.

CIDADE DO CABO – Atravessar o deserto da Namíbia até o Victoria Falls National Park, no Zimbábue, a bordo de um caminhão, acampando ao longo do trajeto e dormindo, a cada noite, em um lugar diferente em profundo contato com a natureza da África austral. Durante 20 dias, embarcamos numa aventura daquelas que não se esquece.

O ponto de partida é a Cidade do Cabo, na África do Sul. Operadoras de viagem locais oferecem diferentes roteiros pelo sul do continente africano a bordo de um truck, que na verdade em nada se assemelha a um caminhão, mas, sim, a um ônibus adaptado com tração 4×4 e superconfortável.

Uma aventura com segurança e autenticidade, em que você observa os animais em seu habitat natural, a natureza em estado bruto.

Durante a viagem, para se sentir um pouco mochileiro, ajuda-se a preparar a comida, cortando os vegetais, carne etc. à moda do chefe-guia. Também lavamos os pratos, montamos e desmontamos a barraca todos os dias. Não foi tão moleza assim. Mas fizemos tudo isto a bordo do confortável truck. Além do que, as barracas também eram bem espaçosas para duas pessoas. Um luxo.

Eu diria que viajar num truck é aventurar-se em alto estilo. Não se negocia preço, confere horário de ônibus, procura restaurante etc. Só lhe é “exigido” sentar na poltrona e apreciar a esplêndida paisagem pela janela.

A odisseia começa na praça Greenmarket, no centro da Cidade do Cabo. Parte-se cedo. Subimos pela costa oeste desde a Cidade do Cabo, na África do Sul, até Walvis Bay, na Namíbia. São três dias até a primeira parada turística com paisagem de tirar o fôlego: o monumental cânion Fish River, o segundo maior da África, de clima semidesértico, já no território da Namíbia. As temperaturas da região oscilam entre 48°C de dia e 30°C à noite, no período de outubro a março; e entre 20°C e 0°C, respectivamente, de abril a setembro.

UM ESPETÁCULO EXÓTICO                                                                      

Na manhã seguinte, depois do delicioso café preparado pelo guia, que ao mesmo tempo é chef, desmontamos acampamento, e seguimos viagem para uma das espetaculares obras da natureza: o deserto da Namíbia, com suas ondulações do mar de dunas e matizes da cor ocre ao bege claro. O ponto auge da viagem. Um esplendoroso e exótico espetáculo.

No dia seguinte, antes mesmo do alvorecer, o grupo sobe com lanternas até o topo da Duna 45, para ver o sol nascer na linha do horizonte. Presenciamos, então, a imagem de uma bola de fogo laranja-avermelhada, que se ergue no céu africano.

No sexto dia, cruzamos o Trópico de Capricórnio. Chegamos à bucólica cidade costeira de Walvis Bay e encontramos flamingos emoldurando o pôr do sol.

IMG_5273_blog

Depois, temos um dia livre, segundo a programação da agência, que nos oferece atividades opcionais como: saltar de paraquedas, andar de quadriciclo motorizado (quad biking), sand boarding, sobrevoo e pescaria, entre outras atividades. Mas o visitante também pode simplesmente relaxar à beira-mar. De Walvis Bay na Namíbia partimos para o interior da África, em direção à impressionante Cataratas Vitória, no Zimbábue.

BOTSWANA E ZIMBÁBUE: COM MEDO DE ENCONTRAR UM DOS BIG FIVE

Durante a travessia pela África Austral, em que passamos por quatro países, visitamos a tribo Himba, fizemos safáris em dois parques nacionais: não apenas o de Etosha, na Namíbia, como o de Chobe, em Botswana.

E foi aí, em Botswana, o ponto alto nessa segunda fase da nossa viagem: o inesquecível camping no Delta do Okavango, quando foi a vez de fazer o safári a pé.

Na África do Sul, tínhamos saltado de bungee jumping, mas o máximo da adrenalina da viagem foi mesmo esse safári a pé. Afinal, estávamos diante da expectativa de encontrar um ou algum dos Big Five — búfalo, elefante, leopardo, leão e rinoceronte — em plena selva africana.

No delta, acampamos sob árvores frondosas, dormindo no meio da savana africana. Passamos três dias e duas noites à margem do Rio Okavango. À noite, sentíamos certo medo de sair da barraca. E se encontrássemos um leão ou um bufálo?! Preferia esperar o amanhecer.

Ao mesmo tempo em que deseja chegar perto dos animais, naturalmente o viajante pensa no que vai fazer se isso acontecer. A recomendação dos guias, caso isso aconteça, é não correr, olhar para eles. Felizmente, não chegamos a tanto. O máximo da tensão foi quando avistamos um búfalo, a pouquíssimos metros, entre os arbustos.

O bicho pressentiu nossa presença. Eu e meus companheiros nos entreolhamos com apreensão. Mas ele correu para o outro lado. Nunca meu coração disparara tanto. Uma experiência singular e única. E que eu recomendo.

IMG_6157_blog

Adoramos todos os destaques do roteiro, exceto a visita à tribo Himba, na Namíbia, perto de Etosha, devido aos cliques das máquinas fotográficas, feitos sem a permissão dos moradores locais.

No décimo nono dia, por fim, nós alcançamos o Parque Nacional de Victoria Falls, no Zimbábue. Optamos por fazer um sobrevoo. Valeu muito ver a fumaça de água que sobe das cataratas. Lindíssimo visual, com imagens que ficam para sempre.

SERVIÇO

O pacote para tour de 20 dias sai da Cidade do Cabo, na África do Sul, e vai até as Victoria Falls National Park, no Zimbábue, atravessando o deserto da Namíbia. Para quem opta por fazer a viagem dormindo em barracas de camping, o valor do pacote é de US$ 1 mil.

Quem prefere se hospedar em pousadas todas as noites, durante a travessia, paga US$ 3.350. nomadtours.co.za

http://oglobo.globo.com/estilo/boa-viagem/aventura-na-namibia-para-observar-animais-em-seu-habitat-natural-15694545