Viajando sozinha

Uma mulher viajando sozinha sempre requer um pouco mais de cuidado. Ainda nos dias de hoje, quando há mais mulheres viajando sozinhas, isso causa estranheza em muitos destinos. Uma das perguntas mais feitas a mim foi: “Cadê seu marido?”. Apesar de ser solteira, dizia que tinha marido porque esse status me trazia mais proteção e respeito. Homens tendem a respeitar mais mulheres casadas. Embora nem sempre isso funcione, pois há muitos homens que não estão nem aí para o estado civil das mulheres, funcionou comigo na maioria dos países asiáticos. Uma coisa é verdade: há um respeito diferenciado às mulheres viajantes nesses lugares do que com as mulheres locais. As mulheres viajantes não estão inseridas na cultura local e por isso podem coisas que as locais não podem. Por exemplo, como viajante estrangeira posso não usar burca num país mulçumano, embora seja sempre recomendável respeitar a cultura local para não criar situações conflitantes e perigosas. Na Índia, evitava usar camisetas para não mostrar os ombros que são considerados partes sensuais do corpo na cultura local. Não precisamos agredir os locais. É sempre um sinal de respeito e recomendável adotar certos costumes locais.

Uma das maiores liberdades viajando foi descobrir o desapego e somente levar comigo bens necessários. Poucas roupas básicas como 5 camisetas, 1 calça jeans e 1 vestidinho são suficientes para uma viagem de volta ao mundo. Um sapato confortável, um chinelo e uma bota de caminhada são suficientes. Você não precisará mais do que isso. Acumulamos muitas roupas, sapatos e acessórios na cidade porque “não podemos repetir roupas”, queremos seguir a moda. Num mochilão, o conforto e a utilidade sãos os fatores decisivos para se colocar um item na mochila. E você verá que não precisa mesmo de muita coisa. Eu adotei um estilo calça jeans, camiseta, sapato confortável e chapéu, o que além de me proteger do sol, também me dava um ar mais masculino que me protegia dos assédios.

Levar um kit com seus medicamentos de uso contínuo e outros que possa precisar como analgésicos, anti-histamínicos, relaxantes musculares são essenciais. Muitas vezes não há farmácia disponível ou não se encontra o laboratório do remédio que se está acostumado. Claro que o kit de medicamentos não dispensa uma assistência médica de viagem. Às vezes, a enfermidade pode ser mais séria e necessitar de um atendimento médico.

Esses são os meus principais conselhos para quem pretende viajar sozinha.

1 Comments on “Viajando sozinha”

  1. “Cinco vestidinhos, roupas básicas, uma calça jeans, e um vestidinho são suficientes para uma volta ao mubdo”. ( E um marido fictício ).

    Amei essa frase. Tão naif , organiza e…. simples…..

    Bem Michelle, acho eu eh posso dar a volta ao mundo. So falta o marido real ….e rico , para pagar o que não for roupa. 🤣🤣😂😅

    Muita admiração. Eu, por aqui, vou cozinnhando comida Thai, indiana e que sabe quebro bloqueio do. As italianas e europeias. Viajando na batatinha rsrsrsaa

    Você é foda! Muito legal!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: